10 dicas para economizar o seu dinheiro

10 dicas para economizar o seu dinheiro

Está difícil economizar dinheiro com todas as contas, boletos, e uma renda um pouco abaixo do que você queria? Isso é um problema muito comum na rotina de grande parte dos brasileiros. Quando estamos gastando, não sentimos no bolso o impacto que isso vai gerar, e o desespero só chega quando o cofrinho começa a esvaziar e os prazos de pagamento vão chegando ao fim.

Entretanto, tudo isso pode ser resolvido a partir de uma vida financeira organizada e controlada. Acredite: é mais fácil do que parece. O que importa é dar pequenos passos diariamente. Se você quer saber mais, a GaranteNorte separou 10 dicas para você começar a ter uma gestão financeira adequada para seus gastos:

1. Saiba para onde está indo o seu dinheiro

Antes de tudo, é necessário ter uma noção geral do que está sendo gasto. Afinal, temos o costume de sair comprando coisas sem ter a certeza de que isso está dentro do nosso orçamento, o que resulta no desespero no final do mês.

Guarde as notas de compras, e assim que chegar em casa anote tudo em uma caderneta ou em uma planilha. Depois, você pode ir separando as contas que já estão pagas das que ainda precisam de atenção, e fazer uma comparação com seu salário. Outra dica para ser ainda mais fácil: há diversas opções de aplicativos que fazem esse controle automaticamente, é só você preencher os dados.

2. Não ignore pequenos gastos

Quando você for registrar seus gastos, é muito importante não deixar nada de fora, inclusive aquelas coisinhas baratas que a gente compra no dia a dia. Aliás, fique atento, estes podem ser seus maiores inimigos! O café no final do expediente e o chocolate durante o almoço, podem fazer uma grande diferença no resultado final.

3. Crie metas e prazos

Logo depois de analisar cuidadosamente seus gastos, é necessário criar alguns objetivos para você seguir nos próximos meses. Separe uma porcentagem da sua renda para as despesas essenciais, outra para as dívidas e uma para os outros custos como lazer, compras e comemorações.

Além disso, você pode estabelecer uma renda mínima para poupar a cada mês, e ir aumentando o valor conforme sua gestão estiver mais controlada. É muito importante não fugir desses limites!

Também tome cuidado com os prazos de vencimento e busque pagar as contas assim que receber o seu salário. Dessa forma, você não corre o risco de pagar juros ou acabar gastando mais do que deveria e não sobrar dinheiro para as despesas.

4. Procure uma renda extra

Se está difícil fazer sobrar uma graninha e o saldo positivo parece impossível, você pode tentar uma renda extra. Seja um trabalho como freelancer, ou vender alguma coisa quando sobra um tempinho, será uma ótima alternativa para conseguir mais dinheiro. Mas não precisa ser algo difícil: você pode procurar seus talentos e hobbies e utilizar ao seu favor, como costura, fotografia, confeitaria ou consertos em geral. Quem sabe futuramente isso pode ainda virar um empreendimento?

5. Crie novos hábitos

O cartão de crédito está sendo a maior causa das suas dívidas? Então deixe ele em casa! Sabemos que fica difícil se controlar quando ele está ali na sua carteira, chamando para ser usado. Portanto, se ele não estiver por perto sempre, você não vai ter opção! Além disso, o ideal é antes de sair de casa já planejar o quanto vai precisar, e ir com o dinheiro contadinho na carteira. Dessa forma, as tentações não vão conseguir te vencer.

6. Não invente motivos para comprar

Evite usar as compras para se motivar com alguma coisa. Temos o costume de pensar “Hoje meu dia foi muito cansativo, mereço um presente” ou até mesmo o famoso “Hoje é sexta-feira, estou merecendo sair”. Claro que às vezes precisamos mesmo, mas isso não deve virar uma rotina.

7. Pesquise produtos mais baratos

Nem sempre aquela roupa de marca caríssima é a única opção. Ou talvez aquela TV que você sonha tanto está em promoção em outra loja. Para isso, as lojas de departamento são grandes aliadas, afinal tem um preço super convidativo e a qualidade não fica para trás. Mas não esqueça do equilíbrio, afinal o barato às vezes sai caro. Então, busque saber de onde está comprando e tenha referências, para não ter dores de cabeça depois.

8. Você precisa realmente disso?

Pense agora em todas as coisas que você comprou, usou uma vez e agora estão guardadas no fundo do armário. Agora, tente imaginar isso todas as vezes que der vontade de comprar algo por impulso. Por exemplo, muitos dos nossos gastos, poderiam ser evitados facilmente: itens que sabemos que só vamos usar uma vez e podemos pegar emprestado, a academia que a gente paga tão caro que poderia ser substituída por uma boa caminhada, festas que preferíamos estar em casa mas não conseguimos dizer não aos nossos amigos, e até aqueles gastos com consertos que poderiam ter sido feitos facilmente em casa. Todos eles podem ser evitados, é só termos uma análise criteriosa antes de gastar.

9. Foque nas prioridades

Se você tem dívidas, elas devem estar em primeiro plano! Para isso, o ideal é pagar à vista, assim você escapa dos juros altos. Se isso não for possível, tente uma contraproposta para parcelas que caibam no seu bolso. Em caso de modalidades caras de crédito, avalie pegar um empréstimo com juros menores.

10. Crie uma poupança

Agora, se está livre das dívidas, não há desculpas para não poupar dinheiro! Então busque reservar pelo menos 15% do seu salário mensal para sua poupança. Tenha essa quantia como uma prioridade, e não segunda opção. Logo, assim que receber, já reserve este dinheiro e não mexa nele.

Além disso, se recebeu uma renda extra ou se no final do mês sobrou um pouco do salário mesmo com todas as despesas pagas, guarde na poupança. Uma ótima opção é cooperar-se em uma Cooperativa de Crédito e abrir a sua conta poupança, visto que você terá muitos benefícios!

Também crie o hábito de ter um cofrinho e ir juntando o que for possível no dia-a-dia, mesmo que sejam apenas moedas. Depois de um tempo, ele estará cheio e não vai vai precisar de muito esforço!

Por fim, tudo isso se torna muito mais fácil se você começar agora! Chega de enrolação, está na hora dos primeiros passos! E se der vontade de desistir, imagine os resultados a longo prazo, que com certeza serão uma motivação para continuar focado.